Arduino Uno

Arduino Uno

Arduino Uno

Visão global


O Arduino Uno é uma placa de microcontroladora baseada no ATmega328.
Ele tem 14 pinos de entrada / saída digitais (dos quais 6 podem ser usados como saídas PWM), 6 entradas analógicas, um ressonador (clock) 16 MHz de cerâmica, uma conexão USB, um conector de alimentação, um cabeçalho ICSP, e um botão de reset.

Ele contém todo o necessário para suportar o microcontrolador, basta conectá-lo a um computador com um cabo USB ou ligá-lo com um adaptador AC para DC ou bateria para começar.
O Uno se difere de todas as placas anteriores em que não usam o chip driver FTDI USB-to-serial. Em vez disso, ele apresenta o Atmega16U2 (Atmega8U2 até a versão R2) programado como um conversor USB para serial.

Revisão 2 do Arduino Uno tem um resistor puxando a linha do HWB 8U2 para o ground, tornando-o mais fácil de colocar em modo DFU (Device Firmware Update).

Revisão 3 da placa tem os seguintes novos recursos:

  • pinagem: adicionado os pinos SDA e SCL que estão ao lado do pino AREF e dois outros pinos novos colocadas ao lado do pino de RESET um deles é o IOREF que permite aos shields se adaptarem à voltagem fornecida pela placa. No futuro, os shields serão compatíveis tanto com a placa que usar o AVR, que operam com 5V, quanto com o Arduino Due que opera em 3.3V. O segundo é um pino não conectado, que está reservado para uso futuro.
  • Circuito mais forte de RESET.
  • Atmega 16U2 substituiu o 8U2.

“Uno” significa um em italiano e é nomeado para marcar o lançamento do Arduino 1.0.

O Uno e o versão 1.0 serão as versões de referência do Arduino, movendo-se para frente.

O Uno é o último de uma série de placas Arduino USB, e o modelo de referência para a plataforma Arduino.

Resumo


Microcontrolador: ATmega328

Tensão de funcionamento: 5V

Tensão de entrada (recomendada): 7-12V

Tensão de entrada (limites): 6-20V

Pinos Digitais I / O: 14 (dos quais 6 oferecem saída PWM)

Pinos de entrada analógica: 6

Corrente DC por Pino de I / O: 40 mA

Corrente DC para pino 3.3V: 50 mA

Memória Flash: 32 KB (ATmega328) (0,5 KB usado pelo bootloader)

SRAM: 2 KB (ATmega328)

EEPROM: 1 KB (ATmega328)

Velocidade do clock: 16 MHz

Força


O Arduino Uno pode ser alimentado através da conexão USB ou com uma fonte de alimentação externa. A fonte de alimentação é selecionada automaticamente.

Fonte Externa (não-USB) pode vir de um adaptador AC para DC (parede) ou bateria. O adaptador pode ser conectado na placa usando um plug de 2,1 milímetros de centro-positivo no plug de força da placa. Fios de uma bateria podem ser inseridos nos pinos Gnd e Vin para alimentação.

A placa pode operar com uma fonte externa de 6 a 20 volts. Se for fornecido, com menos de 7V, no entanto, o pino de 5V pode fornecer menos de cinco volts e a placa pode ser instável. Se usar mais do que 12V, o regulador de voltagem pode superaquecer e danificar a placa. O intervalo recomendado é de 7 a 12 volts.

Os pinos de energia são os seguintes:

  • VIN. A tensão de entrada para a placa Arduino quando utilizar uma fonte de alimentação externa (no lugar dos 5 volts da conexão USB ou outra fonte de alimentação regulada). Você pode fornecer tensão por este pino ou, se o fornecimento de tensão for através do plug de força, acessá-lo através deste pino.
  • 5V. Esse pino gera 5V de tensão regulada do regulador na placa. A placa pode ser alimentado com energia a partir da tomada de energia DC (7 – 12V), o conector USB (5V), ou o pino VIN do conselho (7-12V). O fornecimento de tensão através dos pinos 5V ou 3.3V ignora o regulador, e pode danificar a placa. Nós não aconselhamos.
  • 3V3. Esse pino gera 3,3 V de tensão gerada pelo regulador on-board. Consumo de corrente máxima é de 50 mA.
  • GND. Pinos de terra.
  • IOREF. Este pino na placa Arduino fornece a referência de tensão com que o microcontrolador opera. Um shield configurado corretamente pode ler a tensão do pino IOREF e selecionar a fonte de alimentação adequada ou habilitar reguladores de tensão nas saídas para trabalhar em 5V ou 3.3V.

Memória


O ATmega328 tem 32 KB (com 0,5 KB usados pelo bootloader). Ele também tem 2 KB de SRAM e 1 KB de EEPROM (que pode ser lido e escrito com a biblioteca EEPROM).

I/O


Cada um dos 14 pinos digitais do Uno pode ser usado como uma entrada ou saída, usando pinMode(), digitalWrite(), e digitalRead(). Eles operam a 5 volts. Cada pino pode fornecer ou receber um máximo de 40 mA e tem um resistor pull-up interno (desconectado por padrão) de 20-50 kOhms. Além disso, alguns pinos têm funções especializadas:

Serial: 0 (RX) e 1 (TX). Usados para receber (RX) e transmitir (TX) dados seriais TTL. Estes pinos são ligados aos pinos correspondentes do chip de ATmega8U2 USB-to-TTL Serial.

Interrupções externas: 2 e 3. Estes pinos podem ser configurados para disparar uma interrupção por um valor (HIGH ou LOW), por subida ou queda, ou por uma mudança de valor. Veja a função attachInterrupt() para mais detalhes.

PWM: 3, 5, 6, 9, 10, e 11. Fornece 8 bits de saída PWM com a função analogWrite().

SPI: 10 (SS), 11 (MOSI), 12 (MISO), 13 (SCK). Estes pinos dão suporte à comunicação SPI usando a biblioteca SPI.

LED: 13. Há um LED (built-in) conectado ao pino digital 13. Quando o pino é de alto HIGH, o LED está ligado, quando o pino é LOW, ele está desligado.

O Uno tem 6 entradas analógicas, rotulados A0 a A5, cada um dos quais com 10 bits de resolução (ou 1024 valores diferentes). Por padrão, eles medem de terra para 5 volts, embora seja possível mudar o limite superior de sua faixa usando o pino AREF com a função analogReference(). Além disso, alguns pinos têm funcionalidades especializadas:

TWI: A4 ou SDA e A5 ou SCL. Apoio a comunicação TWI a biblioteca Wire.

Há outros pinos na placa:

AREF. Tensão de referência para as entradas analógicas. Usado com analogReference().

Reset. Trazer este pino para LOW reseta o microcontrolador. Tipicamente usado para adicionar um botão de reset para shields que bloqueiam o que há na placa.

Comunicação


O Arduino Uno tem uma série de facilidades para se comunicar com um computador, com outro Arduino ou outros microcontroladores. O ATmega328 fornece comunicação UART TTL (5V) de série, que está disponível nos pinos digitais 0 (RX) e 1 (TX). Um ATmega16U2 canaliza a comunicação serial da placa através de USB e aparece como uma porta COM virtual para o software no computador. O firmware ’16U2 usa os drivers padrão COM USB, e nenhum driver externo é necessário. No entanto, no Windows, um arquivo .Inf é necessário.

O software do Arduino inclui um monitor serial que permite que dados simples de texto sejam enviados ao Arduino ou a partir do Arduino para o computador. Os LEDs RX e TX na placa piscam quando os dados estão sendo transmitidos pelo chip USB-serial e conexão USB para o computador (mas não para comunicação serial nos pinos 0 e 1).
Uma biblioteca SoftwareSerial permite comunicação serial em qualquer um dos pinos digitais do Uno.

O ATmega328 também suporta comunicação I2C (TWI) e SPI. O software do Arduino inclui uma biblioteca (Wire) para simplificar o uso do barramento I2C, ver a documentação para obter mais detalhes. Para SPI comunicação, usar a biblioteca SPI.

Tradução da página oficial do arduino (arduino.cc) texto original em inglês na íntegra em http://arduino.cc/en/Main/ArduinoBoardUno

This entry was posted in Arduino. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>